sábado, 26 de novembro de 2016

Eva Nil


Revista carioca "Cinearte", editada por Gonzaga e pelo crítico Pedro Lima, principal referência sobre cinema no Brasil nos anos 20 .

Eva Nil, nasceu no Cairo em 25.06.1909. Era filha de Italianos, mas foi em Cataguases, Minas Gerais, que foi criada e desenvolveu seu talento.
Foi a estrela maior dos primeiros dois filmes produzidos pela Phebo Sul America Film em Cataguases. Os filmes são: "Valadião, o cratera" em 1925 (curta) e "Na primavera da Vida" de 1926 (longa). Ambos com direção de Humberto Mauro.
Cataguases MG
Mais informações: cataguasesarte.blogspot.com


Era filha de Pedro Comello que a fotografou em todos os seus trabalhos, o mesmo dirigiu o curta "Senhorita agora mesmo", em 1928, pela Atlas Film de Cataguazes, da qual era dono.
Seu último filme foi "Barro humano", em 1929, com direção de Adhemar Gonzaga, produzido no Rio de Janeiro pelo grupo de Cinearte.
Nenhum dos filmes citados acima existe mais e não foram mostrados comercialmente, as exibições foram "privês" mostradas em Cataguases e algumas cidades vizinhas. "Senhorita agora mesmo", teve sua estréia em 25 de janeiro de 1928 no Cine-theatro Recreio e chegou a ser exibido no Cine Glória do Rio de Janeiro, e nada mais que isso.
Ela abandonou o cinema para assumir o lugar do pai no estúdio de fotografia.

sábado, 19 de novembro de 2016

O Corpo tem suas razões- Antiginástica e consciência de si.


"[...] a imagem que pensamos projetar não é forçosamente a que o outro recebe. Entre nossa intenção e o efeito que realmente produzimos, há quase sempre uma distância. Na máscara imperfeita, o outro só vê nossa necessidade de usar máscara, necessidade de nos mostrarmos diferentes do que somos. Pensamos enganar, mas somos nós que vivemos enganados, acreditando que os outros nos vêem como desejaríamos ser vistos."

Thérèse Bertherat

sábado, 12 de novembro de 2016

Pina Baush


"Não me interessa a maneira como as pessoas se movem, mas o que as faz se mover"
(Pina Baush)

sábado, 29 de outubro de 2016

Sarasvati- protetora dos atores


Sarasvati é uma deusa indú, deusa da sabedoria, das artes e da música. Ela é representada como uma mulher muito bela, de pele muito branca tocando sitar¹.
É protetora dos atores e dos artistas em geral. Usa um sari branco e está sentada sobre uma flor de lótus que simboliza a pureza. Também está sempre acompanhada de um cisne e um pavão, que representam sabedoria e criação.

1- Veja o que é um Sitar- http://www.youtube.com/watch?v=P85sDB0U274

sábado, 22 de outubro de 2016

Kandinsky

(Courbe Dominante- Kandinsky)

"Não se deve, pois, abordar a arte com a razão e a inteligência, mas com a alma, com a existência vivida."
(Wassily Kandinsky)

Referência:
KANDINSKY, Wassily. Do Espiritual na Arte. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

sábado, 15 de outubro de 2016

Casa da Ópera de Ouro Preto- Primeiro Teatro das Américas







































Quer saber mais sobre este espaço, visite os sites: 
Site oficial: http://casadaoperaop.wordpress.com/
Blog da Casa da Ópera: blog: http://casadaoperaop.blogspot.com.br/